Busque uma postagem

terça-feira, 18 de abril de 2017

Santuário celebra Tríduo Pascal com grande participação de fiéis


O Tríduo Pascal é o mais importante de todos os eventos da Igreja. Ele acontece dentro da Semana Santa, período de dias que marca a celebração em todo o mundo da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo Jesus. 

No Santuário Arquidiocesano São José de Ribamar, na cidade balneária da região metropolitana, os fiéis de São José lotaram o Santuário dedicado ao santo Carpinteiro que, aliás, se prepara para brevemente celebrar o tríduo  2017, de 28 de abril a primeiro de maio, em honra ao Padroeiro do Maranhão. 

A agenda prevista para os dias 13, 14, 15 e 16 de abril, contou com vasta programação que reuniu celebrações, missas, sermões, procissões, adorações e louvor.  A Semana Santa em Ribamar é sempre marcada por grandes eventos que ocorrem no período, um exemplo a ser dado, é a tradicional procissão do Senhor Morto que ocorre na Sexta-Feira Santa. 

A abertura do tríduo se dá na Quinta-Feira Santa, com a celebração da Missa da Ceia do Senhor e rito do Lava-Pés. Noite em que o Santíssimo Sacramento é transladado para capela ornada para tal fim. A transladação é a procissão realizada com a Eucaristia no ostensório (suporte específico para transporte da hóstia consagrada) para um local reservado, onde se realiza a adoração durante a quinta e a sexta-feira da Semana Santa.

No Santuário do Padroeiro do Maranhão, os representantes de pastorais participaram do Lava-pés rememorando os discípulos na Ceia do Senhor. Após a missa, todos seguiram em procissão para adorar o Santíssimo Sacramento junto aos párocos solidários e o diácono permanente, que acompanharam toda a programação.


No segundo dia do Tríduo Pascal, 14, Sexta-Feira Santa, a programação litúrgica começou desde às 12h com o Sermão das Sete Palavras. Prosseguindo com a programação, as 14h, os fiéis deram início a Via Sacra, que, como preparação, antecedeu a realização da Celebração da Narração da Paixão do Senhor. Como recomendado pela Igreja para o dia, a celebração iniciou as 15h reunindo dezenas de fiéis. Padre Cláudio Roberto, reitor, auxiliado pelos padres Irailson Dias e Eudo Ferreira, párocos solidários, e pelo diácono permanente Werley Leite, realizou a celebração e o rito do Beijo da Cruz . 

Após a celebração da Narração da Paixão do Senhor, seguindo a tradição religiosa da cidade
dedicada a São José de Ribamar, os fiéis em respeito sublime a Sexta-Feira Santa, prosseguiram com a programação do dia, e realizaram a tradicional procissão do Senhor Morto pelas ruas ribamarenses. Durante o trajeto, foram encenadas passagens da vida de Jesus, como o Seu encontro com Verônica, e símbolos do sofrimento dEle foram carregados por jovens, para recordar os fiéis do suplício sofrido pelo Cristo. 

Encerrando o Tríduo com a realização da Vigília Pascal, o chamado Sábado Santo, reuniu a assembleia presente para a celebração na Praça da Matriz, para a Liturgia da Luz, com a bênção do fogo novo, que marca o início da Vigília. Padre Cláudio Roberto, reitor, presidiu a celebração da noite santa. Realizando batizados e abençoando o povo com a água benta.

As comunidades da Paróquia e Santuário contaram também com agenda de celebrações durante todo o tríduo. Como a Comunidade São Francisco de Assis, no Caúra, que, sob a presidência do diácono permanente Werley Leite na tarde do domingo, 16, contou a celebração de Páscoa. 


Acampamento-retiro da Juventude - Durante o Tríduo Pascal no Santuário do Padroeiro do Maranhão, a juventude ribamarense realizou mais um edição do emocionante acampamento-retiro no Sítio dos Padres. Foram três dias de oração, testemunhos, formação, adoração ao Santíssimo Sacramento, via sacra, encenações, celebrações e missas do Tríduo Pascal que reuniram dezenas de jovens no mais emocionante e profundo evento realizado anualmente para o público jovem católico em São José de Ribamar. No domingo pela manhã, 17, primeiro Domingo da Páscoa, padre Gutemberg Feitosa, vice reitor, acolheu a romaria pascal dos jovens e celebrou a santa missa da Páscoa do Senhor com os jovens ribamarenses que celebravam, também, suas páscoas particulares.