Busque uma postagem

Arquivos

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Celebração da Vigília encerra Tríduo Pascal

A celebração da Vigília Pascal presidida pelo reitor padre Cláudio Roberto as 19h00min no Santuário Arquidiocesano São José de Ribamar, encerrou as celebrações do tríduo que antecede o domingo da Páscoa. A Vigília Pascal contempla quatro  grandes ritos: da Luz, da Palavra, do Batismo e da Eucaristia. A celebração marca o final do Tríduo Pascal celebrado pelos cristãos em preparação para a Páscoa de Jesus.
A celebração iniciou fora da igreja, na praça São José, com a liturgia da luz  ou benção do fogo, como popularmente é conhecida a liturgia. Padre Cláudio acendeu o Círio com o fogo novo e com toda a comunidade entrou na igreja em penumbra erguendo o Círio Pascal, Cristo Luz do Mundo.
A comunidade silenciosa acompanhava
com velas acesas o presidente da celebração que aclamava Cristo, nossa luz: "Eis a Luz do Mundo". Desta liturgia  se segue a liturgia da Palavra onde são lidas setes leituras e cantados sete salmos mais o Aleluia que antecede a proclamação do Evangelho. 
As leituras feitas na vigília recordam a
história do povo de Deus: da antiga à nova aliança em Cristo Jesus firmada na ceia derradeira, quando Ele, por vontade própria se entregou doravante
as gerações para a remissão dos pecados, como diz São Paulo. Os salmos ressaltam a comunidade que canta ao Cordeiro que por ela se imolou e os ajuda a compreender os mistérios da Salvação ao longo da história. Os leigos participantes do Santuário distribuídos nos mais diferentes ministérios foram os leitores e salmistas da celebração. 
Após a proclamação do Evangelho, padre Cláudio Roberto fez uma breve homilia para esclarecer aos participantes o sentido daquela Vigília e a importância de está sendo celebrada. Aproveitou e esclareceu também o que quisera dizer as leituras quando lidas ao povo de Deus naquela solene noite. 
Dando prosseguimento a liturgia da
Vigília, presidiu ainda os Batismos daqueles que na noite santa pedem a igreja o Batismo, sacramento pelo qual
são introduzidos na fé cristã e professam a religião católica. Assim como o fogo ganha destaque nesta celebração, a água pelo  batismo também é celebrada como o próprio Cristo lava os corações e os purifica para uma nova vida em Jesus e na  comunidade de fé. Os membros da assembléia nesta noite também são convidados a renovarem suas promessas batismais e são aspergidos com água benta confirmando o batismo. 
Ao fim da liturgia batismal, a liturgia
eucarística fora prosseguida preparando os cristãos para a comunhão do Corpo de Cristo na noite em que Cristo nossa Páscoa é declarado vencedor da morte e do pecado. Após a Santa Comunhão, padre Cláudio Roberto deu a solene benção pascal e despediu os fiéis na alegria do Cristo ressuscitado.