Busque uma postagem

sábado, 22 de novembro de 2014

Festejo de Nossa Senhora das Graças, Campina.

"Família, Igreja doméstica, comunidade de Maria."


   A comunidade da Campina está em festa. Celebra de 18 a 27 de novembro o festejo de sua padroeira, Nossa Senhora das Graças. O Pe. Irailson Dias presidiu a Santa Missa de abertura ladeado por devotos que foram à casa de Maria agradecer por graças alcançadas. Na quinta-feira, 20, terceira noite da novena, a pastoral da comunicação esteve presente na celebração eucarística como convidada. O Pe.  Gutemberg Feitosa foi o presidente da celebração. O canto litúrgico ficou por conta do grupo de casais que animou os fiéis ao som das canções celebrativas. Ao fim, Pe. Gutemberg convidou a comunidade a se consagrar a padroeira da comunidade e patrona universal da igreja, Nossa Senhora.

Implantação do Santíssimo.


Dia 19, quarta-feira, Pe. Cláudio Roberto esteve na comunidade da Campina. Durante a visita, presidiu a Santa Missa do segundo dia do festejo. Por ocasião a comunidade também celebrou a implantação do Santíssimo, sacrário, na capela.  Alegres, os fiéis devotos de Nossa Senhora jubilosos agradeciam a Deus por tão grande graça.

Nossa Senhora das Graças, história.

Um dos mais valiosos presentes da Santíssima Virgem para a humanidade foi dado no dia 27 de novembro de 1830, por meio de Santa Catarina Labouré, humilde freira da Congregação das Filhas da Caridade. Isto foi na Rua De Lubac, no centro de Paris, na Capela da Medalha Milagrosa.
Nesse dia, segundo relata a Vidente, Nossa Senhora apareceu-lhe mostrando nos dedos anéis incrustados de belíssimas pedras preciosas, “lançando raios para todos os lados, cada qual mais belo que o outro”. Em seguida, formou-se em torno da Virgem uma moldura ovalada no alto da qual estavam escritas em letras de ouro as seguintes palavras, a bela jaculatória:

“Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós”.


 Esta foi uma prova do céu de que Nossa Senhora é Imaculada, concebida sem pecado original; vinte e quatro anos depois o Papa Pio IX proclamava solenemente o dogma da Imaculada Conceição de Maria no dia 8 de dezembro de 1854; e quatro anos após Nossa Senhora aparece em Lourdes e diz a Santa Bernadete: “Eu Sou a Imaculada Conceição”. Quantas provas de sua Imaculada Conceição!