Busque uma postagem

Arquivos

domingo, 29 de junho de 2014

MISSA E PROCISSÃO ENCERRAM NOVENÁRIO A SÃO PEDRO










“Tu és pedra e sobre esta pedra edificarei a minha igreja” (Mt 16,18). Assim, Jesus confiou a Pedro a missão de ser o fundamento da Igreja, o primeiro Papa. Desta forma, unido à celebração mundial, o Santuário de São José de Ribamar festejou o dia dedicado ao Apóstolo que, junto a São Paulo, é considerado o alicerce da Igreja Cristã Primitiva.
Com o tema “Foi para a liberdade que Cristo enviou São Pedro”, a capela dedicada ao santo, localizada no bairro do Vieira, recebeu devotos de todos os cantos da cidade para prestar suas homenagens àquele que é também padroeiro dos pescadores. “A grandiosidade de Pedro estava na disponibilidade com que aceitou o convite de Jesus para deixar de ser pescador de peixes para se transformar em pescador de homens, de seguidores do Cristo”, afirma o pároco solidário Maxemo de Jesus, na Celebração Eucarística que antecedeu a grande romaria marítima em homenagem ao santo.
Após a missa, a imagem de São Pedro foi conduzida por uma banda tradicional com instrumentos de sopro, em procissão da capela até o Porto do Barbosa, percorrendo parte da Baía de São José. De lá, por volta das 9h30min, retornou por terra ao ponto de partida, acompanhado por uma multidão de fiéis.

Segurança - Em todo o percurso, a procissão foi acompanhada por homens da Marinha do Brasil, que fizeram vistorias nas embarcações para garantir segurança a todos os participantes. Além disso, os foguetes foram guardados para ser disparados somente em terra.

Vaticano - O Papa Francisco também presidiu na Basílica vaticana a Santa Missa da Solenidade dos Apóstolos Pedro e Paulo durante a qual entregou o Pálio a 24 novos arcebispos provenientes de todo o mundo: do Brasil receberam Dom Jaime Spengler, Arcebispo de Porto Alegre, e Dom José Luiz Majella Delgado, Arcebispo de Pouso Alegre. O Pálio é uma insígnia exclusiva dos Arcebispos e do Patriarca de Jerusalém do rito latino; é uma pequena estola, feita de lã branca de cordeiro, com seis cruzes e franjas pretas. Exprime o poder que o Arcebispo recebe na província eclesiástica. Liga-o mais estreitamente com a Igreja de Roma. Tem, por isso, um valor simbólico de comunhão eclesial. 

No início da sua homilia o Papa Francisco expressou a sua alegria pela presença da Delegação enviada pelo Patriarca Ecumênico, “o venerado e amado irmão Bartolomeu, guiada pelo Metropolita Ioannis”. Pedimos ao Senhor – disse o Santo Padre - que possa, também esta visita, reforçar os nossos laços fraternos no caminho rumo à plena comunhão entre as duas Igrejas irmãs, por nós tão desejada. 

* com trechos do texto da rádio vaticana

São Paulo - Este domingo também é dedicado ao Apóstolo Paulo, cujo nome antes da conversão era Saulo ou Saul, natural de Tarso. O santo recebeu educação esmerada “aos pés de Gamaliel”, um dos grandes mestres da Lei na época e tornou-se fariseu zeloso, a ponto de perseguir e aprisionar os cristãos, sendo responsável pela morte de muitos deles.

São Paulo converteu-se à fé cristã no caminho de Damasco, quando o próprio Senhor Ressuscitado lhe apareceu e o chamou para o apostolado. Recebeu o batismo do Espírito Santo e preparou-se para o ministério.
Tornou-se um grande missionário e doutrinador, fundando muitas comunidades. De perseguidor passou a perseguido, sofreu muito pela fé e foi coroado com o martírio, sofrendo morte por decapitação. Escreveu treze Epístolas e ficou conhecido como o “Apóstolo dos gentios”.